segunda-feira, 8 de março de 2021

Banco da Graça!

 14 de março de 2021

Salmo 107.1-9; Números 21.4-9; Efésios 2.1-10; João 3.14-21

Texto: Efésios 2.8-9

Tema: Banco da Graça!

 

Você já passou pela situação do boleto chegar e não ter o dinheiro para pagar? Nesses momentos, recorre-se ao crédito pessoal, se ainda estiver disponível. Se não estiver disponível, pega o empréstimo com algum amigo ou parente e fica devendo para essa pessoa.

Não sei vocês, mas é chato ficar devendo. E pior ainda, dever e não ter como pagar.

Querido irmão e irmã em Jesus!

Leia novamente o texto de Efésios 2.1-10 e perceba os boletos vencidos. Delitos e pecados (v.1); desobediência (v.2); inclinações, vontade e pensamentos da carne, ira (v.3). Como pagar esses boletos? A nossa dívida é com Deus.

Deus é como uma agência bancária e Jesus o caixa eletrônico. Os cristãos são associados involuntários desse banco. O crente se aproxima do caixa eletrônico e permite que o código de barra seja processado pela lente leitora de barras e o boleto é pago. Cristo, mesmo sem saldo em nossa conta. liquida o débito da fatura, pois nosso Deus é rico em misericórdia (v.4), e é suprema a riqueza da sua graça (v.7).

Todos os nossos débitos foram e são pagos no banco da graça de Deus pelo caixa eletrônico que é Cristo, “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus;” (Ef 2.8).

Porque Deus, o dono do banco, não aceita que você pague pelos seus méritos, saldo em conta, seus boletos vencidos?para que ninguém se glorie” (Ef 2.9) e quem quer que se glorie, que seja no Senhor (2Co 10.17).

Deus é rico em misericórdia e graça. Por essa riqueza, além de quitar nossos boletos, os quais devemos a Deus, ainda nos enriquece (2Co 8.9) a ponto de apresentar essa riqueza a outros pelas boas obras (Ef 2.10) que não quitam nossos débitos.

Warren Wiersbe escreveu que não somos salvos por boas obras, mas para boas obras. Essas obras, apresentam a riqueza de Deus por nós a outros.

A fé nunca está só ela sempre está acompanhada pelas obras. No entanto, é preciso destacar que o apostolo Paulo contrasta essas “boas obras” (Ef 2.10) das “obras das trevas” (Ef 2.2). As obras só são boas, pelo fato de Deus operar as mesmas em nós. Não é indivíduo que é bom e faz coisas boas. É Deus quem opera no indivíduo e assim a sua obra se torna boa (Hb 11.6).

As boas obras não têm por intuito elevar a nossa pessoa. Talvez você já tenha sido elogiado por sua bondade. Todos os elogios e aplausos precisam ser dados a Cristo. Foi ele mesmo quem disse: “Assim também a luz de vocês deve brilhar para que os outros vejam as coisas boas que vocês fazem e louvem o Pai de vocês, que está no céu” (Mt 5.16).

Deus quer ser glorificado, por isso, pagou nossos pecados. Deus quer ser glorificado, por isso, por nós, realiza boas obras: “porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade” (Fp 2.13).

Que riqueza é essa? A ponto de nos salvar e de realizar por meio de nós boas obras. Louvemos a Deus, pois sendo rico em misericórdia (v.4) e suprema a riqueza da sua graça (v.7) nos dá vida e nos capacita a gerar vida. Amém!

Edson Ronaldo Tressmann

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seguir esse blog. Com certeza será uma bênção em sua vida.

Dormindo tranquilo enquanto tudo parece desmoronar!

  18 de abril de 2021 Salmo 4; Atos 3.11-21; 1João 3.1-7; Lucas 24.36-49 Texto: Salmo 4 Tema: Dormindo tranquilo enquanto tudo parece...