segunda-feira, 25 de maio de 2015

“eis-me aqui, envia-me a mim”

31/05/2015
Domingo da Santíssima Trindade (1º após pentecostes)
Sl 29; Is 6.1-8; At 2.14ª,22-36; Jo 3.1-17
Tema: eis-me aqui, envia-me a mim


         O texto de Isaías 6 recebe a referência dos estudiosos como "apelo de Isaías". Pode-se também descrever esse texto como uma atualização na atribuição de Isaías. Não há nenhum texto que comprove o chamado anterior a esse ao profeta Isaias, no entanto, o mesmo já estava servindo como profeta antes do capítulo 6, durante o reinado do Rei Uzias, de Judá.
         A morte de Uzias marca uma mudança. Ou seja, a segurança de Judá passa a ser ameaçada devido aumento do poder da Assíria, e principalmente porque as pessoas se recusam a ouvir os avisos dados por Deus através do profetas. “...ouvi, ouvi e não entendais; vede, vede, mas não percebais” (Is 6.9).
         Após o rei Uzias, foi entronado o rei Acaz, e esse se recusava a ouvir e confiar em Deus, na sua palavra e qualquer profeta. Ele preferia confiar numa aliança com Israel e a Assíria, ou seja, preferia confiar nas armas.
         Nesse contexto, o profeta Isaías tem a visão da glória do Senhor no seu trono. A glória do Senhor leva o profeta Isaias humildemente ao arrependimento. Isaias se vê como pecador que é na presença de um Deus santo. Esse Deus justo e santo purifica com seu perdão o pecador, (Is 6.6-7).
         Esse Deus justo e santo precisa de homens para comunicar a respeito da sua justiça e santidade. Deus busca enviar pecadores perdoados e justificados para a nobre missão da proclamação. O profeta Isaias ouviu o conselho administrativo de Deus dizendo que precisa de alguém para divulgar a mensagem do perdão, da restauração. “A quem enviarei, e quem há de ir por nós?” (Is 6.8).
         Perdoado e justificado, o profeta Isaías responde: “eis-me aqui, envia-me a mim” (Is 6.8).
         O perdão ao qual cada pecador recebe pela graça de Deus é motivação para seguir a vocação como povo de Deus. Infelizmente, os muitos escanda-los acabam desmotivando cristãos a permanecerem na caminhada como povo de Deus. A situação do pecador já foi resolvido em Jesus Cristo. E em Jesus Cristo, cada pecador é feito amigo de Jesus. O pecador não é feito cristão por causa da sua própria piedade, da sua suposta mudança de vida, cada pecador é feito cristão pela graça de Deus, de maneira gratuita. “Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designeis para que vades e deis fruto, ...” (Jo 15.16).
         Cada pecador foi e é feito filho de Deus pelo batismo, “porque todos quantos fostes batizados em Cristo de Cristo vos revestistes” (Gl 3.27).
         Cada filho de Deus, perdoado e justificado, pode responder: “eis-me aqui, envia-me a mim” (Is 6.8).
         O pecador perdoado em Cristo é enviado para atuar como filho de Deus no seu trabalho, estudo, lazer, família e na congregação. Cada pecador perdoado e justificado é enviado para usar seus dons, seus recursos para ajudar e servir a todos que vivem ao seu redor. Cada pecador perdoado e justificado é animado a continuar neste mundo, mesmo que mal, para que tantos outros recebam o perdão, a vida e a salvação.
         Lembre-se, não fomos chamados numa sarça ardente ou mesmo num templo cheio de fumaça, com anjos, ou com uma voz no meio da noite, no entanto, nosso chamado é um chamado enviado da parte de Deus. Assim, pode-se dizer: “eis-me aqui, envia-me a mim”.
         Enviados por Deus como filhos perdoados e justificados, levamos através do nosso servir, pela nossa ajuda, pelo nosso amor, a esse mundo mal, a mensagem da esperança. A esperança de que por mais pecador que seja em Jesus há vida e salvação.
             A santíssima trindade ainda deseja enviar o povo de Deus a esse mundo, mesmo que se julgue que não mereça por causa de sua maldade. O conselho administrativo de Deus, ou seja, a Trindade diz entre si: "A quem enviarei, e quem há de ir por nós?" (Is 9.8). Eis-me aqui, envia-me a mim”. 

M.S.T. Rev. Edson Ronaldo Tressmann

Um comentário:

  1. Olá, meus irmãos em Cristo JESUS.
    Deixo minha saudação de paz a todos...
    Esboço maravilhoso.
    Vejamos como está nossa sociedade hoje.
    Chamam o bem de mal e o mal de bem.
    É normal a sociedade chamar ou exaltar o pecado ,acham que DEUS não está vendo e prestes a derramar sua ira sobre a terra,precisamos nos fortalecer em Cristo JESUS em jejum e oração.

    ResponderExcluir

Obrigado por seguir esse blog. Com certeza será uma bênção em sua vida.

Dormindo tranquilo enquanto tudo parece desmoronar!

  18 de abril de 2021 Salmo 4; Atos 3.11-21; 1João 3.1-7; Lucas 24.36-49 Texto: Salmo 4 Tema: Dormindo tranquilo enquanto tudo parece...