Translate

terça-feira, 11 de julho de 2017

Quem não tem fé não é membro da igreja, mesmo pertencendo a uma igreja.

16 de julho de 2017
6º Domingo após Pentecostes
Sl 65.9-13; Is 55.10-13; Rm 8.12-17; Mt 13.1-9,18-23
Tema: Quem não tem fé não é membro da igreja, mesmo pertencendo a uma igreja.

Nos muitos programas de rádio que faço de segunda a sexta me expresso da seguinte maneira: “as placas da igreja não salvam ninguém...”. Porque digo isso? É necessário que isso seja dito, afinal, muitos podem concluir falsamente que somente em determinada igreja pode-se alcançar a salvação.
A falsa conclusão de que somente em determinada igreja está a salvação, deve-se ao fato de que muitos começam a olhar a igreja apenas como uma instituição visível. A igreja passou a ser apenas a sua estrutura através de seus bispos, concílios eclesiásticos, pastores, diáconos, sínodos e outros mais.
Um dos diferenciais da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB) é sua afirmação de que é salvo todo aquele que crê na obra redentora de Jesus. Só é membro da verdadeira igreja aquele que está na fé em Jesus Cristo. Que igreja verdadeira é essa? É a composição dos que creem na obra redentora de Jesus Cristo.
De nada adianta seguir determinada placa de igreja, denominação, instituição, se não há verdadeira fé, confiança em Cristo, a placa da igreja só levará a condenação.
Quem não tem fé não é membro da igreja, mesmo pertencendo, filiando-se a uma igreja. Aquele que não estiver unido a Cristo, em noivado com a maior afeição do seu coração, não pode chamar-se de cristão fiel e membro da igreja verdadeira, mesmo que siga determinada instituição religiosa. Quem quer ser o seu próprio senhor, e não é governado por Cristo, não pertence à igreja verdadeira.
A igreja verdadeira, sem placa, é uma igreja viva, constituída de pessoas dentro das quais flui a fé.
Milhares de pessoas desprezam uma igreja porque conhecem os defeitos de algumas pessoas que a frequentam e que devem fazer parte pela fé na igreja sem placa.
Jesus Cristo apresenta a igreja através de muitas parábolas que contou. Jesus diz que a sua igreja é como um campo, onde crescem juntos trigo e joio, é como uma rede que apanha peixes bons e ruins, é como uma festa de casamento à qual comparecem virgens néscias, e adentram pessoas sem trajar veste nupcial. Observe que, não é por causa do joio, dos peixes ruins, dos que não trajam roupas adequadas que a igreja com placa, institucional, deve ser desprezada. Afinal, através da atuação das igrejas e congregações cristãs, que pregam e administram os sacramentos de Jesus é que a igreja sem placa verdadeira existe.
Infelizmente, nesse mundo a igreja nunca se verá livre de hipócritas e ímpios.
Graças a Deus que muitas pessoas estão deixando suas casas aos sábados ou domingos e indo à igreja, mas, não se pode afirmar ao certo se são ou não igreja de Cristo. Só Deus conhece a sua verdadeira igreja, porque só ele vê o coração, o íntimo, de cada pessoa ou seja, quem são aqueles que creem.
Jesus garante que a igreja verdadeira se manterá de pé até o fim dos tempos! Não se desespere, afinal, se a congregação a qual você pertence prega a Palavra de Deus e administra os sacramentos conforme ordem de Jesus, continue frequentando a mesma, pois, a promessa é válida: “minha palavra não voltará vazia” (Is 55.11).
A igreja evangélica luterana do Brasil preza pela pregação da Palavra e administração dos sacramentos conforme Jesus instituiu, mas, seria leviano afirmar que somente na igreja luterana há salvação.
O magnifico da verdadeira igreja é que mesmo estando dividida em muitas placas nesse mundo, permanece sendo uma só. Há cristãos na igreja luterana, reformada, metodista, católica, etc.
A promessa de Deus persiste apesar das muitas placas que querem deter-se como únicas e verdadeiras e assim estão fazendo com que muitas pessoas não ouçam mais a Palavra de Deus. Deus disse: “Assim também é a minha palavra: ela não volta para mim sem nada, mas faz o que me agrada fazer e realiza tudo o que eu prometo” (Is 55.11).
Pessoas brigam pela placa da sua igreja. Deus, ao contrário, em todas as placas, reúne um povo para si. Onde a Palavra de Deus é proclamada e confessada, ou até mesmo lida durante o culto, ali o Senhor também está reunindo um povo para si. Toda igreja que proclama e confessa que Jesus Cristo é Filho de Deus e que ele morreu na cruz para redimir o mundo, em si está pregando e confessando o que é suficiente para que alguém chegue ao conhecimento da salvação.
Pastor, se há salvação em outras igrejas, por qual motivo eu devo continuar seguindo a igreja luterana? Porque não aceitou o chamado que lhe fizeram para uma outra denominação? Bem. Uma só resposta para duas perguntas. Devo seguir a igreja luterana e ser pastor da mesma, pela mesma ser zelosa e querer permanecer ao lado da verdade, mesmo que isso cause desavenças. É preciso cuidar, pois qualquer tipo de contaminação corre-se o risco de perder o que já se tem, a salvação.
Afirmar, assim como afirmamos, que em outras denominações também há salvação, de maneira nenhuma nos autoriza a permanecer em comunhão com outras denominações. E é justamente aqui que há um nó para muitos.
Só é possível ter salvação em outras denominações porque a salvação se dá pela fé tão somente. Como igreja luterana afirmamos que possuímos a pura doutrina, assim, há coisas que se admite em outras denominações que são contrárias ao evangelho. Como igreja luterana não condenamos os que estão no erro por desconhecimento da verdade, afinal, muitos desses podem estar na verdadeira fé.
Os luteranos só condenam aqueles que a si mesmos se condenam pela resistência à verdade conhecida.
Atendei vós, pois, à parábola do semeador” (Mt 13.18)
É preciso lançar a semente! Não importa o local, só é preciso lançar a semente. Não importa olhar para os resultados antes da semente ser lançada.
Jesus diz que o semeador ao lançar a semente enfrenta o vento, a chuva, as rochas, os pássaros, os espinhos, mas, o pior de todos os obstáculos é o diabo. “A todos os que ouvem a palavra do reino e não a compreendem, vem o maligno e arrebata o que lhes foi semeado no coração. ...” (Mt 13.19). O apóstolo Paulo ao escrever sua carta aos coríntios disse: “nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus” (2Co 4.4).
O diabo não quer que a mensagem do evangelho atinja e produza seus devidos frutos. Deus ao contrário, por amor e misericórdia, continua a enviar seus semeadores para que a semente do evangelho continue sendo semeada. Amém!

Rev. Edson Ronaldo Tressmann

Corrigido pelo Rev. Breno Thomé

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seguir esse blog. Com certeza será uma bênção em sua vida.